Mentoplastia

Permite a correção de deformidades no mento ou queixo. Os fatores genéticos, ou características familiares e raciais, têm um papel preponderante no estabelecimento da forma do queixo. Normalmente, a idade mínima para o tratamento é a da adolescência. 

A mentoplastia pode significar retroposicionar, avançar, encurtar ou alongar o queixo, corrigir desvios laterais ou alterar a forma. O tratamento cirúrgico, na maioria das vezes, pode ser feito através de cortes internos na boca, resultando numa ausência de cicatrizes externas. A pele é descolada e um corte é feito no osso para que este possa ser reposicionado e fixado.

Raramente é necessária a utilização de enxertos de osso da própria pessoa. Outra opção para a mentoplastia é a utilização de materiais aloplásticos ou próteses.

Os cuidados pós-operatórios variam segundo o tipo de intervenção realizada. Existe sempre um edema, sobretudo nos dois primeiros dias, que depois vai diminuindo gradualmente. Em geral 7-10 dias são tempo suficiente para o paciente retomar as suas atividades sociais e profissionais. São necessários, pelo menos três meses, para se observar o resultado final do tratamento. 

Subdivide-se em:

  •         Mentoplastia com osteoplastia
  •         Mentoplastia com próteses mentonianas